16 de abr de 2008

São Paulo afasta em definitivo Carlos Alberto

O São Paulo anunciou na manhã desta quarta-feira que decidiu não reintegrar o meia Carlos Alberto ao elenco. A decisão partiu do presidente Juvenal Juvêncio e o anúncio aos jornalistas foi feito por Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol do clube.
"A decisão foi do presidente Juvenal Juvêncio. Nada contra o atleta, simplesmente não deu certo. Ele terá apoio no sentido contratual e clínico", disse o dirigente.

Embora não possa treinar no clube, o São Paulo continuará arcando com o salário do atleta até o fim do compromisso, no dia 10 de julho.

Na noite do dia 4, Carlos Alberto se envolveu em uma confusão com o volante Fábio Santos, por conta da antecipação da concentração do time para aquela oportunidade.

Descontente com a decisão pela antecipação por parte da comissão técnica, Fábio Santos agrediu o meia são-paulino, por vê-lo como o pivô da mudança de horário, pois naquele dia o atleta havia chegado atrasado ao treino.

Por conta da confusão, ambos foram suspensos pela diretoria do clube. Carlos Alberto foi punido com 15 dias de gancho, enquanto Fábio Santos teve uma pena mais dura --29 dias. O volante, no entanto, foi perdoado por Juvenal Juvêncio na última segunda-feira, enquanto o meia seguiu cumprindo sua punição.

O UOL Esporte apurou que a decisão pelo afastamento do atleta não se deve somente ao fato de Carlos Alberto ter envolvimento na confusão com Fábio Santos. A diretoria são-paulina já estaria insatisfeita pelo atleta não ter conseguido perder peso como planejado, por conta do hipotireoidismo, além de atraso em treino e o corte que sofreu no pé e o afastou de algumas partidas do clube.

Carlos Alberto foi um dos três jogadores que vieram para o time do Morumbi por um empréstimo de seis meses -os outros dois foram Adriano (Inter de Milão) e Fábio Santos (Lyon). O jogador do Werder Bremen veio para o Brasil para recuperar a forma física ideal, comprometida por conta de uma disfunção hormonal. Esse problema não deixava com que Carlos Alberto perdesse peso para chegar ao físico ideal de um atleta.

A decisão pelo afastamento em caráter definitivo não impede Carlos Alberto de freqüentar o CT da Barra Funda quando necessário. "Eventualmente ele pode entrar e compartilhar em algum momento. O São Paulo vai cuidar dele na parte extracampo. É uma contratação que investimos, tentamos e ele nos deu até algum retorno, que foi o gol contra o Santos, que nos ajudou na classificação", comentou o dirigente, relembrando a vitória são-paulina sobre o time do Litoral por 3 a 2.

"Eu gosto dele, mas é uma decisão e isso não se discute", concluiu Marco Aurélio.

Nenhum comentário: