22 de abr de 2008

Muito cuidado

Blue Bus - 22/04/08 - Caso Escola Base - 'Uma escola de horrores'
Quem se lembra dessa Revista Veja?

'Uma escola de horrores'. Foi como a revista Veja definiu a Escola Base, de Sao Paulo, em sua manchete do dia 06 de abril de 1994. Dentro da tao ilibada e respeitada publicaçao semanal, vinham os mais sórdidos detalhes sobre o famoso caso da Escola de Educaçao Infantil Base, um episódio triste que marcou o jornalismo sensacionalista e decadente do nosso país. E chocou o país.

Na ocasiao, grande parte da imprensa publicou, de forma irresponsável, uma série reportagens sobre 6 pessoas que estariam envolvidas no abuso sexual de crianças. A revista Veja foi uma delas. As crianças eram alunas da Escola Base, localizada em um tranquilo bairro de Sao Paulo. Os acusados eram - Ichshiro Shimada e Maria Aparecida Shimada, donos da escola; dois funcionários e um casal de pais.

As denúncias apresentadas por alguns pais diziam que o perueiro da escola era quem levava as crianças - no período de aula - para a casa deste casal. Lá os abusos eram cometidos e, ainda por cima, filmados. O delegado que trabalhava no caso na época, sem verificar a veracidade das denúncias, e com base em laudos preliminares, divulgou as informaçoes à imprensa. Pronto. Estava feita a farra jornalística. O melhor enredo para aquele ano de 94, até entao sem o Real, sem a morte de Ayrton Senna e sem o tetra no futebol.

Com a noticia espalhada de forma sensacionalista e exaustiva, a populaçao também deu seu veredicto. Consequentemente, revoltou-se com o caso. Assim, uma turba inconsequente se achou no direito fazer justiça com as próprias maos, depredando e saqueando a escola. Os donos da Base foram presos. Seus rostos estamparam as principais ediçoes dos jornais e revistas do país. Sempre retratados como monstros. Mas nao eram. Só que ai já estava arruinada a vida de 6 inocentes cidadaos trabalhadores, julgados e condenados pela imprensa e tambem pela opiniao publica.

A Justiça, que fez seu julgamento tardio, arquivou o inquérito por falta de provas. Nao havia qualquer indício de que a denúncia tivesse fundamento. Muito pelo contrario. Mas os inocentes pagavam suas penas, mesmo em liberdade. Afinal, nao há castigo maior do que ter sua índole julgada e execrada publicamente em todo o país.

Shimada teve 3 enfartes desde o ocorrido, fuma muito e diz que tem medo de andar nas ruas. Até mesmo para cumprir o simples trajeto diário que faz de casa para o trabalho. Em uma copiadora no centro de Sao Paulo. Sua mulher faz tratamento psicológico desde que esse triste episódio teve inicio. Os outros acusados sumiram. Foram todos morar no interior de Sao Paulo.

Os repórteres que cobriram o caso continuam exercendo suas atividades profissionais normalmente. Como se nada tivesse acontecido. Sem peso algum na consciência. Estampando as manchetes que acham mais convenientes. A revista Veja mostra na capa dessa semana que nada mudou. E se estao certos ou nao, acho que nao cabe a mim julgar. Pois sou daqueles que ainda acredita que julgamentos devem ser feitos apenas pela Justiça. Todas do Luiz Marcelo no Blue Bus, escolha uma entre as opçoes na lista aqui.

Que isso sirva de lição, temos um caso atualmente no Brasil onde duas pessoas já foram condenadas e culpadas, mesmo que lá na frente a história mude.

16 de abr de 2008

Record divulga nota sobre detenção de Roberto Cabrini

cabrini

A Record divulgou há poucos minutos uma nota sobre a detenção do jornalista Roberto Cabrini, 47, ontem. A emissora da Barra Funda já havia se posicionado sobre o acontecimento por telefone, por meio de sua assessoria, informando que ele fazia uma reportagem investigativa.
Detido na zona sul, Cabrini foi transferido para o 13º DP, na Casa Verde (zona norte) e distribuiu uma nota na qual afirma ser vítima de uma armação.

No texto divulgado hoje, a Record informa acreditar na polícia e na Justiça do Estado de São Paulo. Leia a íntegra:
A direção da Record determinou, logo que teve conhecimento sobre a detenção do repórter Roberto Cabrini, que o departamento jurídico da emissora acompanhe atentamente o caso e preste a assessoria necessária ao jornalista, para que o ocorrido seja esclarecido em breve.
A área de jornalismo da Record tinha o registro interno que o repórter estava desenvolvendo uma reportagem de caráter investigativo. Roberto Cabrini é reconhecido pela cobertura de reportagens especiais e por sua trajetória profissional nas principais tevês brasileiras.
A Record acredita na Polícia e na Justiça do Estado de São Paulo e espera a correta elucidação dos fatos.

Uma da séria O Fim está Próximo

Fernanda, tem que gosta

fernanda

Escritora, roteirista, apresentadora, Fernanda Young ocupa espaço. Com oito livros publicados e um talk show de sucesso na TV a cabo, esta niteroiense dá o que escrever

Aos 13 anos, Fernanda Young foi-se embora para Pasárgada. Na livraria, que ficava a poucos passos de sua casa, em Niterói, conheceu, entre uma xícara de chá e outra, Oscar Wilde, Fernando Pessoa, Machado de Assis. Autores que a levaram para um mundo além-mar. Na verdade, além-subúrbio.

Tinha 17 anos quando tomou a barca e atravessou para o outro lado da Baía de Guanabara. Partiu levando consigo os autores prediletos, caneta e papel. Foi quando, entre rabiscos e leituras, escreveu o primeiro romance, que, consagrada, acha "muito ruim". Oito anos depois, lança "Vergonha dos Pés". Hoje já são oito livros publicados.

Seria pouco falar apenas da Fernanda escritora. Literata por afirmação. Atriz, roteirista e apresentadora por ocasião, a conterrânea de Roberto da Matta está quase em todas. Recusa-se ao isolamento clássico dos escribas e não se furta a ter estilo próprio. Que o digam as duas dezenas de tatuagens ostentadas na tez branca, que causariam inveja à deusa Vênus.

Leia matéria completa na edição 233 de IMPRENSA do grupo Folha.

São Paulo afasta em definitivo Carlos Alberto

O São Paulo anunciou na manhã desta quarta-feira que decidiu não reintegrar o meia Carlos Alberto ao elenco. A decisão partiu do presidente Juvenal Juvêncio e o anúncio aos jornalistas foi feito por Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol do clube.
"A decisão foi do presidente Juvenal Juvêncio. Nada contra o atleta, simplesmente não deu certo. Ele terá apoio no sentido contratual e clínico", disse o dirigente.

Embora não possa treinar no clube, o São Paulo continuará arcando com o salário do atleta até o fim do compromisso, no dia 10 de julho.

Na noite do dia 4, Carlos Alberto se envolveu em uma confusão com o volante Fábio Santos, por conta da antecipação da concentração do time para aquela oportunidade.

Descontente com a decisão pela antecipação por parte da comissão técnica, Fábio Santos agrediu o meia são-paulino, por vê-lo como o pivô da mudança de horário, pois naquele dia o atleta havia chegado atrasado ao treino.

Por conta da confusão, ambos foram suspensos pela diretoria do clube. Carlos Alberto foi punido com 15 dias de gancho, enquanto Fábio Santos teve uma pena mais dura --29 dias. O volante, no entanto, foi perdoado por Juvenal Juvêncio na última segunda-feira, enquanto o meia seguiu cumprindo sua punição.

O UOL Esporte apurou que a decisão pelo afastamento do atleta não se deve somente ao fato de Carlos Alberto ter envolvimento na confusão com Fábio Santos. A diretoria são-paulina já estaria insatisfeita pelo atleta não ter conseguido perder peso como planejado, por conta do hipotireoidismo, além de atraso em treino e o corte que sofreu no pé e o afastou de algumas partidas do clube.

Carlos Alberto foi um dos três jogadores que vieram para o time do Morumbi por um empréstimo de seis meses -os outros dois foram Adriano (Inter de Milão) e Fábio Santos (Lyon). O jogador do Werder Bremen veio para o Brasil para recuperar a forma física ideal, comprometida por conta de uma disfunção hormonal. Esse problema não deixava com que Carlos Alberto perdesse peso para chegar ao físico ideal de um atleta.

A decisão pelo afastamento em caráter definitivo não impede Carlos Alberto de freqüentar o CT da Barra Funda quando necessário. "Eventualmente ele pode entrar e compartilhar em algum momento. O São Paulo vai cuidar dele na parte extracampo. É uma contratação que investimos, tentamos e ele nos deu até algum retorno, que foi o gol contra o Santos, que nos ajudou na classificação", comentou o dirigente, relembrando a vitória são-paulina sobre o time do Litoral por 3 a 2.

"Eu gosto dele, mas é uma decisão e isso não se discute", concluiu Marco Aurélio.

Verba de gabinete de deputado passa para R$ 60 mil reais

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), anunciou nesta quarta-feira (16) o reajuste do total destinado à verba de gabinete que será elevado de R$ 50,8 mil para R$ 60 mil.

O novo valor passa a vigorar a partir deste mês. Os 513 deputados terão direito de gastar até este valor para o pagamento de seus funcionários não-concursados. Antes de anunciar o reajuste, o presidente da Casa ressaltou que os funcionários não recebiam reposição desde março de 2005.

Aí meu povo, a putaria continua no congresso.

15 de abr de 2008

Liverpool lembra 19º aniversário da tragédia de Hillsborough

O Liverpool lembra hoje em uma cerimônia o 19º aniversário da tragédia de Hillsborough, em Sheffield, que matou 96 torcedores do clube inglês.

Como já é tradição, o Grupo de Apoio às Famílias de Hillsborough organizou uma cerimônia que será realizada no estádio Anfield, na área conhecida como "The Kop", no qual as vítimas serão lembradas.

No ato, que contará com a participação do técnico Rafael Benítez e de vários jogadores e diretores do clube, os presentes guardarão um minuto de silêncio, antes de cantarem juntos a música "You'll Never Walk Alone", considerada o hino do Liverpool.

O clube acenderá uma vela para cada um dos 96 mortos na tragédia, que aconteceu no dia 15 de abril de 1989, no estádio de Hillsborough, em Sheffield (Inglaterra).

No incidente, os 96 fãs do Liverpool morreram esmagados contra as cercas do estádio devido a uma avalanche de torcedores que tentavam assistir à partida entre o clube da terra dos Beatles e o Nottingham Forest, pelas semifinais da Copa da Inglaterra.

A página oficial do Liverpool lembra hoje os nomes de cada um dos torcedores mortos, e Benítez enviou uma mensagem de condolência aos familiares das vítimas.

"Trata-se obviamente de um dia importante para todas as pessoas ligadas a este clube. Temos de dedicar tempo para lembrar os que perderam a vida em Hillsborough e para acompanhar hoje seus familiares e amigos. Temos de dar-lhes nosso apoio e demonstrar que pensamos neles", assinalou o treinador.

Augustas

Quem viveu intensamente os anos 80 em São Paulo, sabe que um dos epicentros das atividades culturais oficiais e extra-oficiais da cidade era a rua Augusta. A época e o cenário foram retratados em "A Estratégia de Lilith", do jornalista e escritor Alex Antunes, convertido em romance cult sobre aquele período. O produtor cultural e documentarista Francisco César Filho, que foi um dos personagens mais ativos daquela época, está se encarregando de adaptar o livro para o cinema, no longa-metragem "Augustas".
O primeiro longa-metragem de Chiquinho, como é conhecido o cineasta, começou a ser rodado no dia 25 de março. Traz o escritor e dramaturgo Mario Bortolotto no papel do protagonista Alex, que depois de ser demitido do emprego como jornalista e de levar um pontapé da chefe e amante parte para uma viagem lisérgica
O elenco reúne também nomes da nova geração do teatro e do cinema, como Caroline Abras, Georgina Castro ("O Céu de Suely"), Guta Ruiz ("Fim da Linha", "Nossa Vida Não Cabe Num Opala") e Maíra Chasseraux ("Onde Andará Dulce Veiga"). Haverá participações especiais de Milhem Cortaz ("Tropa de Elite", "Carandiru") e da veterana Selma Egrei (musa dos filmes de Walter Hugo Khouri).
Na trilha sonora, que terá produção de Antunes, estão clássicos de bandas do underground paulistano dos anos 80 e 90 como Akira S e As Garotas Que Erraram, Fellini, Voluntários da Pátria, Mercenárias e Harry em releituras feitas especialmente para o filme por grupos como Vanguart, Montage, Los Porongas, Macaco Bong, Madame Sataan e Lucas Santana, entre outros.

Leia mais aqui.

A morte da (minha) menina - por José Pedro Goulart

José Pedro Goulart é jornalista, cineasta e diretor de filmes publicitários.

Tentei pensar em outro assunto. Tentei. Mas não consegui (aliás, não consigo). O rosto da filha dele me vem a toda hora, o rostinho dela. Uma menininha. Li nos jornais que ouviram ela dizer: "pára, papai". Ela pediu para parar? Valha-me minha Nossa Senhora, ela pediu para parar? Parar o quê?

Há quem critique a imprensa por estar dando um destaque exagerado ao assassinato da menina Isabella, inclusive vendo excessos naquilo que chamam de "condenação prematura" do pai e da madrasta. E eu, querendo me agarrar numa lógica que sempre segui, de ver os dois lados, esperar os fatos - como se essa lógica fosse uma bóia - só me afundo num mar profundo de raiva, de dor. Essa bóia não me serve nesse mar.

É que me vem o rosto dela, já sonhei e acordei pensando nele. E fiquei obcecado pela voz também, de tal maneira que me pus em pranto outro dia quando minha filha disse "pára, papai", isso quando eu fazia cócegas nela. A morte da filha dele pôs a minha bóia, na qual venho me sustentando por uma vida, em xeque. Me surpreendi querendo vingança. Descuidado, pensei em justiça a qualquer preço. Perdi um tanto de civilidade.

A briga, a surra, o desfalecimento. Em seguida, o teatro: o corte da rede, primeiro com uma tesoura, depois com uma faca (depressa, depressa!) e então o arremesso da criança AINDA VIVA. Valha-me, valha-me, valha-me o diabo. De que somos feitos? Quem é que somos? É possível alguma ordem nesse inferno?

Houve um crime terrível. Uma menina foi morta. Não, ela não se chama Isabella. Essa é a filha dele. Houve um "outro" crime terrível. E esse diz respeito a mim. Dentro de mim morreu uma menina que, apesar de eu ter envelhecido sempre procurei mantê-la assim, uma criança. E essa menina eu chamava de Ilusão.

11 de abr de 2008

MP3, sim ou não ???

É o seguinte.

Estou na dúvida se coloco ou não links para baixarmos MP3 aqui no site.

Fico pensando se isso não é alimentar a pirataria. Mas essa é uma discussão que levará anos e nunca chegaremos a uma conclusão.

Quero deixar claro que não postarei albuns oficiais, a TAG MP3 será algo maravilhoso para os fans de bandas, vou colocar apenas links para shows ou músicas ao vivo.

Acho que enrolei demais né.

Bom é isso.

Vamos começar com Sting em Buenos Aires, Argentina, em um show gravado em 1987

http://rapidshare.com/files/106412553/St_1987-12-11_BsA.txt

CD1:
01. Intro / The Lazarus Heart / Too Much Information
02. We'll Be Together
03. Driven To Tears
04. Consider Me Gone
05. Englishman In New York
06. Sister Moon
07. Rock Steady
08. Spirits In The Material World
09. If You Love Somebody Set Them Free
10. History Will Teach Us Nothing / Get Up Stand Up
11. Straight To My Heart

CD2:
01. They Dance Alone
02. Bring On The Night / When The World Is Running Down
03. Fragile
04. Little Wing
05. Roxanne
06. Fortress Around Your Heart
07. Don't Stand So Close To Me
08. Message In A Bottle

Os links estão dentro do arquivo .TXT OK.

8 de abr de 2008

Vícios

A cena parece se repetir: domingo ele não quer saber de sair porque vai ter a partida de futebol do "time do coração". Já você, não vê a hora de poder ir ao shopping e dar uma olhada nas vitrines para saber o que está ou não na moda. Este é apenas um exemplo de casais que enfrentam uma grande dificuldade em seus relacionamentos: o "vício" do outro. E nessas horas, qual será a melhor maneira de agir? Como resolver e driblar a paixão exagerada para ser feliz no amor?

Segundo a psicóloga Adriana Falcão Duarte, todas as pessoas que vão iniciar um relacionamento possuem seus históricos de vivências e de manias. "É necessário perceber o que é algo saudável, como se reunir para uma partida de futebol com os amigos uma ou duas vezes por semana e ter tempo para outras atividades ou só pensar em jogar e assistir ao futebol o tempo todo e ficar sem tempo para mais nenhum compromisso", explica Adriana.

Esta situação aconteceu com a bióloga Kcrishna Barros, 24 anos, que há 2 anos namora um carioca que conheceu em Fortaleza. Ela conta que uma vez seu namorado, que é apaixonado por Fórmula 1, a deixou em casa e, em vez de ficar com ela, foi para a casa dele assistir à uma corrida. Depois disso, o casal conversou sobre o assunto e chegou a um acordo.

"Nós combinamos que evitaríamos ao máximo nossos vícios enquanto estivéssemos juntos e que se um quebrasse o acordo o outro também teria o direito de quebrar, mas a compreensão ficou tão maior, ficamos tão mais tolerantes, que muitas vezes eu vejo corridas e jogos com ele e nem exijo 'a minha parte', só pelo prazer de estar com ele do meu lado, por contribuir e participar um pouco para a felicidade dele", diz Kcrishna.

Para a terapeuta comportamental Márcia Côrrea, cada pessoa tem os seus motivos para gostar de uma coisa ou de outra. "É importante entender que um determinado evento é importante, mas não é certo aceitar tudo sem se colocar. O ideal é manter um bom diálogo e não esperar acumular assunto como, por exemplo, esperar passar 10 campeonatos de futebol (ou 10 finais de novela) para 'reclamar'. Assim que perceber que um momento em que queria atenção foi trocado pelo 'vicio', fale", enfatiza a terapeuta.

"Se o namorado fala, por exemplo, 'eu não abro mão do meu futebol de todo o domingo, de jeito nenhum', cabe a namorada aceitar isso, ou então, se não tiver jeito, acabar o namoro. Geralmente as brigas ocorrem pela falta desse diálogo, e o que é importante para uma pessoa e sem importância alguma para a outra vira motivo de discussão", relata Márcia Côrrea.

A estudante Ingrid Diniz das Neves, 17 anos, que namora há 1 ano e 3 meses, se diz viciada em novelas, enquanto o namorado adora tocar em uma banda. "Depois de algumas brigas percebemos que não custa nada abrir mão de algumas coisas por quem você ama. Se o meu namorado reclama quando eu o deixo de lado para assistir à novela é porque ele sente minha falta e realmente gosta de mim. Se o casal conversa, sempre dá para achar um meio termo", fala a estudante.

De acordo com a psicoterapeuta Kelen de Bernardi Pizol, é preciso ter muito claro se o "vício" realmente incomoda e influencia no andamento do namoro ou se não é apenas ciúmes da parte que "está sendo deixada de lado". "Às vezes a paixão do namorado é encarada como uma competição de tempo, mas ela não necessariamente atrapalha o relacionamento", declara.

O instrutor de avião Adriano Horn, 23 anos, que namora há 1 ano e 4 meses, concorda que um "vício" pode gerar ciúmes. "Adoro voar devido à sensação de liberdade. Minha namorada compreende, mas às vezes pede para eu não falar de avião perto dela. Sei que em certas horas preciso mesmo 'desligar' da aviação e curtir o nosso momento juntos", conta.

"Dentro de uma relação, é preciso um momento para que cada um realize algo que lhe dê prazer, mas que saiba quando interromper isso e viver o momento a dois", finaliza a psicóloga Adriana Falcão Duarte.

7 de abr de 2008

O blog mudou

Limpei o layout.

Estava pesado, cheio de besteiras, propaganhas, isso não é para estar aqui.

Agora, vamos voltar com mais um poudo de tudo o que acontece nesse mundo.

4 de abr de 2008

Sogras, cuidado

10 frases irritantes que as sogras costumam dizer.

Ele tem que fazer tudo
"Coitado, meu filho chega tão cansado em casa e ainda tem que preparar o jantar."
Por ela, você seguiria dando comida na boca dele. Mas o "menino" já está crescido e teve a ousadia de escolher uma parceira que tem vida própria, que trabalha e que também chega cansada em casa.

Ninguém o alimenta
"Está tão magro esse garoto. Claro, como os dois chegam tarde, acabam comprando comidas preparadas, que não é o mesmo que cozinhar em casa."
As donas-de-casa do passado cozinhavam, bordavam, costuraram, faziam tudo. Esse trabalho era tão ou mais sacrificante que o nosso, mas os tempos mudaram. Não podemos estar todos os dias com um avental e a cara de felicidade esperando nosso homem com um filé à parmegiana e uma massa com toques de cantina italiana.

Gastos demasiados
"Que lindo esse vestido que você comprou. Deve ter custado uma fortuna."
Mesmo que tenha custado a tal fortuna, o problema é nosso. Afinal ficamos até tarde no trabalho, fazemos horas extras justamente para poder bancar nossos gastos. Acabou o tempo em que a mulher precisava pedir dinheiro para fazer desde as compras da quitanda até a aquisição de uma lingerie.

Gravidez indesejada é culpa da mulher
"Mas como? A filha da vizinha está novamente grávida? Isso acontece porque as mulheres não se cuidam."
Por acaso sua querida sogra nunca ouviu falar que atualmente os homens também podem e devem se responsabilizar quando o assunto é contracepção? Durante anos as mulheres foram destacadas como as únicas responsáveis pela gravidez. O mesmo acontecia quando o casal não conseguia ter filhos.

Desprezo pela família
"Menos mau que meu filhinho me ligou outro dia. Parece que não tem tempo nem para se lembrar que tem mãe."
Os mais velhos, em geral, não compreendem o ritmo de vida que levam os jovens, que tentam conciliar longas jornadas de trabalho com algumas horas para os amigos. Mas, é claro que a culpada por ele não ter tempo de visitar a mamãe é você. Por isso, não espere reconhecimento quando lembra seu parceiro de que deve ao menos ligar para a mãe dele. Ela irá querer pensar que foi ele que conseguiu escapar alguns minutos das suas garras para poder falar com a mãe, mesmo que no fundo ela saiba de quem foi a iniciativa da ligação.

E os filhos?
"Por que vocês não têm um filho? Posso cuidar dele sem problemas."
Para ela este cenário seria o ideal, pois teria o controle total da situação. Além do mais, criaria seu neto tal como criou o filho, aquele que amamos, mas que possui manias horripilantes aprendidas na época que estava em processo de educação pela sua sogra. Ainda há outro agravante. Se permitir tal feito, estará vulnerável para ouvir a seguinte frase: "eu fiquei a cargo de criar meu neto porque minha nora não sabe nem cuidar da casa, quanto mais de um bebê".

Adora a ex
"Sua ex cozinhava maravilhosamente bem" ou "Sua ex tinha uma cintura de uma boneca".
Já é demais termos que suportar quando ela exibe alguma foto dele com a ex em uma ocasião especial, como formatura ou casamentos. Mas que ela chegue ao ponto de comentar as qualidades superiores da ex-nora, isso já é inaceitável.

Terrorismo materno
"Depois que tiver um filho, vai ver como seu corpo irá mudar. Vai precisar se cuidar mais."
Temos que concordar que são poucas as mulheres que podem se vangloriar dizendo que mantiveram o mesmo corpo de antes da gestação. Mas sua sogra ainda elenca outros fatores que podem fazer com que sua vontade de ser mãe vá para o espaço. Ela não pára de repetir sobre o aumento de peso, as tonturas, os gastos, as dores do parto, etc, etc, etc.

Comparações gastronômicas
"Este purê está bom, mas nem se compara ao que eu preparava para meu filho. Aquele sim ele adorava."
Por que nossa sogra tem a necessidade de competir quando sabe que será sempre uma santa aos olhos de seu filho? Mesmo que você fosse uma chefe de cozinha de mãos cheias, o que nem sempre é o caso, ela iria continuar criticando suas habilidades.

Comentários descabidos
"Vai casar de branco a essa altura?"
Hoje em dia, a maioria dos casais convive intimamente antes do casamento, o que, segundo os católicos, contradiz com o ritual de casar de branco. Mas isso já mudou no pensamento de praticamente todos, o que significa que as mulheres não precisam deixar esse sonho de lado. O que importa é a nossa felicidade e a sogra deveria se importar justamente com isso em vez de questionar a cor do vestido

Assassinato de Martin Luther King completa 40 anos

Já faz tempo desde meu último post aqui no Blog.

Estava com saudades de vocês e hoje é um dia importante por vários motivos, e um deles atá aí

O mundo e principalmente os EUA lembram hoje os 40 anos do assassinato de Martin Luther King Jr., um dos mais notórios ativistas dos direitos civis e o mais jovem vencedor do Prêmio Nobel da Paz. King foi morto em um hotel em Memphis, nos Estado do Tennessee em 4 de abril de 1968. Ele havia viajado para a cidade para apoiar uma greve de ixeiros. king

Luther King nasceu em 1929 em Atlanta, no Estado americano da Geórgia, e se graduou no Morehouse College, em 1948, com um bacharelado em sociologia. Ele se casou com Coretta Scott King em 1953. O casal teve quatro filhos.

O ativismo político de Luther King começou em 1955 em Montogomery (Alabama) - onde era pastor da Igreja Batista -, quando Rosa Parks, uma mulher negra, se negou a dar seu lugar em um ônibus para uma mulher branca e foi presa.

Os líderes negros da cidade organizaram um boicote aos ônibus de Montgomery para protestar contra a segregação racial em vigor no transporte. Durante a campanha de 381 dias, co-liderada por King, muitas ameaças foram feitas contra a sua vida, ele foi preso e viu sua casa ser atacada.

O boicote foi encerrado com a decisão da Suprema Corte Americana em tornar ilegal a segregação em transporte público. Depois disso, Luther King organizou e liderou marchas a fim de conseguir o direito ao voto, o fim da segregação, o fim das discriminações no trabalho e outros direitos civis básicos.

A maior parte destes direitos foi, mais tarde, agregada à legislação americana com a aprovação da Lei de Direitos Civis (1964) e da Lei de Direitos Eleitorais (1965).

Em 1964, ele foi a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz, que lhe foi entregue em reconhecimento à sua liderança na resistência não-violenta e pelo fim do preconceito racial nos Estados Unidos.

As palavras mais famosas do líder pacifista foram ditas em 1963, em frente ao monumento em homenagem ao ex-presidente americano Abraham Lincoln (1861-1865), em Washington: "I have a dream" ("Eu tenho um sonho"). Luther King referia-se ao sonho de que um dia seu país vivesse sob a certeza de que todos os homens foram criados para viver em igualdade.

Martin Luther King era odiado por muitos segregacionistas do sul dos Estados Unidos, o que culminou em seu assassinato no dia 4 de abril de 1968, momentos antes de uma marcha, num hotel da cidade de Memphis (Tennessee).

James Earl Ray confessou o crime, mas anos depois repudiou sua confissão. A viúva de King, Coretta Scott King, junto com o restante da família do líder, venceu um processo civil contra Loyd Jowers, um homem que armou um escândalo ao dizer que lhe tinham oferecido US$ 100 mil pelo assassinato de King.

Em 1986, foi estabelecido um feriado nacional nos EUA para homenagear o reverendo, o chamado Dia de Martin Luther King - sempre na terceira segunda-feira do mês de janeiro, data próxima ao aniversário de King, que nasceu em 15 de janeiro. Em 1993, pela primeira vez, o feriado foi cumprido em todos os Estados do país.