10 de jul de 2009

O pior Congresso de todos os tempos

Na Câmara o deputado Edmar Moreira, do castelo mineiro, sai impune de suas irregularidades. No Senado a bancada do PT não apóia nem abandona Sarney, imitando o estilo tucano de ser. Veja as notícias abaixo: Conselho de Ética libera Edmar Moreira de punições Daniela Lima – Correio Braziliense O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados vai deixar o deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) sair ileso das acusações de ter usado dinheiro público para salvar as finanças das próprias empresas. O parecer que pedia uma pena “alternativa” para o parlamentar – quatro meses de suspensão das prerrogativas do mandato, não podendo participar de votações e comissões na Casa – foi derrotado por sete votos contrários, dois favoráveis e três abstenções. Com isso, será nomeado um terceiro relator, que terá obrigação de elaborar relatório pelo arquivamento do processo. continua… Bancada do PT decide manter pedido licença de Sarney Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Brasília – O senador Aloizio Mercadante preside reunião com a bancada do PT Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Agência Estado via Correio Braziliense A bancada do PT no Senado decidiu hoje manter a posição anunciada na semana passada: não apoiará o presidente da Casa, José Sarney, mas também não o abandonará. Em nota aprovada durante reunião que terminou no meio da tarde, os senadores petistas comentam que, durante toda a discussão sobre a crise no Senado, sugeriram que, “num gesto de grandeza e de garantia à credibilidade das investigações”, Sarney se licenciasse temporariamente do cargo. Admitem, no entanto, que a licença é uma decisão a ser tomada somente pelo senador. Apesar dos apelos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para que o PT declarasse apoio a Sarney, os senadores do partido não recuaram, mas tentaram encontrar uma saída honrosa para a saia-justa. Em nota divulgada após a reunião, os senadores petistas defendem uma “reforma profunda” para corrigir as distorções na administração do Senado e a criação de uma comissão suprapartidária para debater mudanças na Casa – alvo de uma sequência de denúncias de irregularidades – por meio de uma lei de responsabilidade administrativa e financeira, a partir de um projeto da bancada. Esse projeto vem sendo discutido pelo PT, sob a coordenação do senador Tião Viana (AC).

Direto do Pandorama. Sem palavras.

Nenhum comentário: