12 de mai de 2009

Grêmio reclama de vaga para São Paulo e promete protestar

O Grêmio não aprovou a medida da Conmebol que determinou a passagem de São Paulo e Nacional para as quartas-de-final da Copa Libertadores, sem disputa com os times mexicanos. Chivas e San Luís não aceitaram fazer jogo único em São Paulo e Montevidéu, respectivamente, como propunha a entidade, preferindo abandonar a competição.

O vice de futebol do Grêmio, André Krieger, declarou nesta terça que a medida da Conmebol estabeleceu uma desigualdade na disputa.

"O Grêmio, se chegar às quartas-de-final, terá alcançado seu objetivo dentro de campo, o que não ocorreria com o São Paulo e o Nacional. Mais prudente teria sido a utilização de outros clubes ranqueados logo após esses que acabaram saindo em função da gripe suína", declarou o dirigente.

Por Krieger, o Everton, do Chile, entraria no lugar do Chivas e o Universitario, do Peru, ocuparia a vaga do San Luís. O dirigente disse que discutirá a questão com o presidente Duda Kroeff, que estava em São Paulo e deveria retornar a Porto Alegre ainda nesta terça.

"Temos que discutir essa situação com o presidente. Até para que o Grêmio, se for o caso, formalize um protesto quanto à adoção desses critérios desiguais", comentou.

Qual seria a solução? Será que estão com medo de enfrentar o São Paulo?

Nenhum comentário: