20 de abr de 2009

Lição mais do que merecida

Como são-paulino, aprovo a gestão de Juvenal Juvêncio à frente do clube.
Em um país onde o amadorismo impera, o dirigente soube destacar o São Paulo com uma administração profissional, eficiente e que está trazendo resultados a olhos vistos para o clube.
O Tricolor tem, de longe, a melhor estrutura do país e um dos melhores estádios da América do Sul.
Isso, porém, não dá carta branca para tratarem o clube como uma entidade acima do bem e do mal, soberana e invejada por tudo e todos.

Não tenho receio em falar que meu querido Tricolor involuiu no seu relacionamento com o mundo exterior.
Juvenal, Marco Aurélio Cunha, Leco, e cia. criaram uma paranoia de que a obsessão dos adversários é derrubar a suposta hegemonia do hexacampeão brasileiro.
Arrumaram brigas com os adversários. Transformaram rivais em inimigos.
Ao invés de se concentrarem em aprimorar os muitos defeitos que ainda existem, preferem tratar o tricolor como alvo da inveja e cobiça alheia.
Como são-paulino, reprovo a atuação de Juvenal Juvêncio nesse quesito.
Poderíamos cativar a admiração dos adversários e ajudar a profissionalizar o futebol brasileiro, cada vez mais carente de craques e entregue ao nivelamento por baixo.
Preferimos tomar um rumo menor e nos diminuirmos, afinal a atual diretoria só semeou a discórdia entre os adversários e despertou o ódio com os torcedores de outros times.
Arrogância e prepotência que, torço, começarão a ter fim com o vareio que o São Paulo tomou do arquirrival Corinthians, tão debochado pelos cardeais do Morumbi.
Leco tomou um sonoro calaboca depois da afirmação grosseira de que Ronaldo era um ex-jogador. Quem fala o que quer....
Fico triste pela eliminação, mas não posso dizer que essa lição deveria ser muito bem aprendida pelos dirigentes.
Que estes, a partir de agora, deixem a arrogância de lado e passem a tratar o São Paulo com a grandeza que ele merece, mas sem esquecer que os adversários também merecem o devido respeito.

Por FERNANDO FARO direto do Blog do Juca.

Realmente, o São paulo que se cuide.

É só lembtar dos anos 90, depois que foi Bi-Mundial e começou a “se achar”, a casa caiu (literalmente pois o Morumbi teve que passar por uma reforma) e ficamos muito tempo sem ganhar merda nenhuma.

Nenhum comentário: