13 de mar de 2009

Telefônica lidera pelo terceiro ano seguido reclamações no Procon-SP

DEISE DE OLIVEIRA
da Folha Online

A Telefônica liderou pelo terceiro ano consecutivo o ranking de reclamações fundamentadas do Procon-SP em 2008, segundo o Cadastro de Reclamações Fundamentadas divulgado nesta sexta-feira. A empresa de telefonia recebeu 3.615 reclamações, queda de 17,9% em relação ao ano anterior (4.405 reclamações). Ao todo, 2.879 empresas foram alvos de 27.747 reclamações fundamentadas no ano passado.

As reclamações fundamentadas são apenas aquelas em que um processo administrativo foi aberto pelo Procon e a autoridade de defesa do consumidor considerou a reclamação procedente. Os casos que são resolvidos por telefone ou por carta do Procon à empresa não entram na lista.

Em segundo lugar, ficou o Itaú, seguido por Tim Celular, Unibanco e Brasil Telecom --veja o ranking dos dez primeiros colocados abaixo. Em 2007, os cinco primeiros colocados foram Telefônica, Itaú, Benq (celular Siemens), Vivo e Mitsubishi/Aiko/Evadin.

A Telefônica, que já foi liderou a lista de queixas em 1998, 1999, 2000, 2001, 2006 e 2007, teve 2.974 questões resolvidas e 641 ainda pendentes. As principais reclamações foram relacionadas à cobrança de serviços solicitados e não atendidos.

O Procon-SP também relacionou as empresas com maior número de reclamações por área de atuação. Em assuntos financeiros, liderou o Itaú, em serviços essenciais (telefonia fixa e celular, água, luz), a Telefônica, e em serviços privados (como TV por assinatura e provedores de internet), a Net (245 reclamações). Na área de saúde e alimentos, a empresa mais reclamada foi a Samfil, e em produtos (eletrodomésticos e móveis, por exemplo), a Gradiente-Philco.

O levantamento abrange o período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2008 e listou 2.939 fornecedores que atuam no Estado de São Paulo. Ao longo de 2008, os técnicos da Fundação Procon-SP realizaram 531 mil atendimentos, contra 515 mil no mesmo período do ano anterior.

A divulgação, nesta sexta-feira, do cadastro de reclamações e do ranking das empresas mais reclamadas em 2008, marca as comemorações do Dia Internacional do Consumidor, no próximo domingo (15), e do aniversário de 18 anos de vigência do Código de Defesa do Consumidor.

 

Terceiro ano seguido. E daí? Ninguém faz nada.

Nenhum comentário: