1 de ago de 2008

Exame e Atento - ABSURDO

Empresa de call center Atento é a maior empregadora privada do país

| 15.07.2008
Publicidade

EXAME Vamos estar contratando...
A empresa de call center Atento foi a maior empregadora do país entre as companhias privadas no ano passado

Desde 1989, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) figura no topo da lista das empresas que mais empregam no país dentre as 500 relacionadas em MELHORES E MAIORES. Em 2007, a estatal chegou a 108 824 empregados. Nas demais posições desse ranking vêm ocorrendo uma troca intensa de posições. Uma análise dessas mudanças deixa clara uma tendência: a do crescimento da força de trabalho das companhias do setor de serviços. O melhor exemplo disso é a empresa de call center Atento, que pertence ao grupo espanhol Telefônica. No ano passado, a Atento empregou 67 032 pessoas. Com isso, ocupou o segundo lugar da relação de maior empregadora do país e o primeiro dentre as companhias privadas (a campeã de 2006 foi a rede varejista Pão de Açúcar).

40 novos empregados por dia em 2007
A média de contratados no ano passado da Atento superou em 25% o número de 2006. A maior parte dos funcionários ocupa o cargo de teleatendentes, com salários a partir de 400 reais. O crescimento da força de trabalho ocorreu por causa dos 16 novos contratos de prestação de serviço fechados em 2007. Na relação de principais clientes da empresa encontram- se multinacionais como a GM e a Procter&Gamble.

1,2 bilhão de chamadas telefônicas
Este foi o total de contatos realizados pelos funcionários da Atento em 2007 a serviço dos clientes do call center. Vendas, recuperação de crédito e assistência técnica estão entre os trabalhos mais executados pelos funcionários da companhia.

60 milhões de reais
Com esse investimento, a empresa de call center construiu no ano passado a unidade do bairro do Belenzinho, na zona leste da cidade de São Paulo. É a maior hoje das 27 centrais da Atento no país, tendo capacidade para 6 000 funcionários. Cada um dos empregados passa por uma média de 80 horas de cursos de preparação por ano. Em 2007, o total investido pela Atento com treinamento foi de 10 milhões de reais.

Tive que expressar minha revolta com a revista.

E pude perceber que todos (que opinaram) concordaram comigo:

Comentários

  (total: 5)
Publicado por Hádila Nogueira (21/07/2008 - 12:26)

Já trabalhei na Atento, e posso afirmar que a mesma não investe nos funcionários, na unidade Belo Horizonte o salário pago é absurdamente baixo, apenas R$350,00, e quando algum funcionário reclama, os coordenadores dizem que quem não estiver satisfeito pode pedir demissão. A rotatividade é muito grande porque ninguém suporta tanta pressão com um salário abaixo do mínimo e nenhuma perspectiva.
Publicado por Éderson Luiz de Oliveira (21/07/2008 - 11:11)

Pela entrevista, fica a impressão que a Atento, é uma empresa que ajuda no desenvolvimento do Brasil, mas esqueceram de relatar o número de processos trabalhistas, a inércia no desenvolvimento dos seus profissionais, a desmotivação pelos beneficios fornecidos, o sistema de trabalho desestimulande. Muito imparcial esta reportagem, o título deveria ser " Maior multinacional sangue-suga.
Publicado por lidison gomes dos santos (20/07/2008 - 00:33)

Realmente caro Giulianno. Como disse além de empregar muito por ter alta rotatividade ( o que não causa impacto na realidade do desemprego) é uma empresa onde a grande maioria de sua mão de obra terceirizada que acaba precarizando o trabalhador. E por ser como tal, suas empresas clientes despedem seus funcionarios para contratar os terceirizados da atento. Reportagem que é difícil de digerir.
Publicado por lidison gomes dos santos (20/07/2008 - 00:33)

Realmente caro Giulianno. Como disse além de empregar muito por ter alta rotatividade ( o que não causa impacto na realidade do desemprego) é uma empresa onde a grande maioria de sua mão de obra terceirizada que acaba precarizando o trabalhador. E por ser como tal, suas empresas clientes despedem seus funcionarios para contratar os terceirizados da atento. Reportagem que é difícil de digerir.
Publicado por Giulianno de Lollo (18/07/2008 - 18:42)

Muito triste ver que a Exame dá crédito para uma empresa como essa. Salário inicial de R$ 400,00 e regime escravo de trabalho. Contrata 40 pessoas por dia pois ninguém aguenta a pressão e falta de perspectiva lá dentro, por isso há muita rotatividade de pessoas. A verdade é uma só, ninguém faz milagres, não venham me dizer que essa empresa é boa para se trabalhar

Nenhum comentário: