9 de nov de 2007

Major do Bope ironiza morte de seqüestrador do 174

Por RAPHAEL GOMIDE, enviado da Folha de S.Paulo a Porto Alegre.


Absolvido pela Justiça da acusação de assassinato, o major do Bope Ricardo Soares narrou em palestra a cerca de 130 policiais de todo o país como o seqüestrador do ônibus 174, Sandro do Nascimento, 21, morreu dentro de um camburão no Rio, em junho de 2000. O relato foi feito no fim de semana, em Porto Alegre.

Tive a oportunidade de ver Õnibus 174 na mostra de cinema de São Paulo. Na época muito se falou sobre o filme e sobre o sequestrador, que na época foi tratado como vítima de um sistema.

É bastante complicado, quem estava fora da situação achou que a polícia errou, e errou mesmo (o policial errou os dois tiros (acertou o queixo da refém e errou o outro) e Sandro matou a refém, a professora Geísa Firmo Gonçalves, 20, com três tiros.).

Quem esteve dentro com certeza não ligou muito para morte de Sandro, mas lamentou o que aconteceu com Geísa. Se ela estivesse viva hoje, o BOPE seria o herói daquele dia.

Em operações policiais erros, acidentes e mortes acontecem. O que não dá é para ficarmos aqui defendendo bandidos, de alto ou baixo escalão.

Nenhum comentário: